Sábado , 27 de Maio de 2017

Política

Procurador preso atuava para impedir delação de Joesley Batista

Em 18/05/2017 , às 12h04 -

Imagem: Divulgação  (Imagem:Divulgação)
 A Operação Patmos, da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira, tem como alvo principal o senador e presidente do PSDB Aécio Neves. Mas um flanco das investigações atingiu em cheio o Ministério Público e levou o procurador-geral da República Rodrigo Janot e enviar, na manhã de hoje, e-mail a procuradores da República em que as medidas tomadas hoje tem “um gosto amargo para a nossa instituição” e pede que todos sigam “confiando nas instituições republicanas”.

Entre os alvos desta nova fase da Operação Lava-Jato estão o procurador da República Ângelo Goulart Villela e o advogado Willer Tomaz, ambos alvo de mandados de prisão preventiva. Villela, por exemplo, atuava no Ministério Público junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e também na força-tarefa da Operação Greenfield, que investiga fraudes em fundos de pensão. As suspeitas contra ele são de que os dois atuavam para impedir que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, fechasse um acordo de delação premiada. “O membro e o citado advogado são investigados por tentativa de interferir nas investigações da referida operação, que envolve o Grupo J&F, e de atrapalhar o processo de negociação de acordo de colaboração premiada de Joesley Batista”, disse Rodrigo Janot em e-mail nesta quinta.

As revelações de Joesley jogaram por terra as pretensões políticas do senador Aécio Neves – ele é o alvo principal da operação desta quinta-feira e foi afastado do mandato parlamentar por ordem do ministro Edson Fachin, relator dos processos da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal. Também complicam ainda mais a situação política do presidente Michel Temer, gravado pelo empresário Joesley Batista, entre outros episódios, dando aval para que fosse comprado o silêncio do ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Fonte: VEJA.com

Enviar por email

Comentário: Os comentários serão incluídos na mensagem

Comente esta notícia