Em 2014-07-21 22:19:00 - Por São João dos Patos

 Imagem: Sayd Zaidan
Clique para ampliarCandidato a Deputado Estadual Sayd Zaidam Nº 65.444(Imagem:Sayd Zaidan)Candidato a Deputado Estadual Sayd Zaidam Nº 65.444
 

A política desenvolvida pelo governo do estado do Maranhão desde a década de 60 com a Ascensão de José Sarney ao poder, vem sendo pautada numa aliança com o grande capital privado. Tal como, a própria essência do capitalismo assume um caráter contraditório, a politica do Maranhão se justifica no discurso de superação do atraso.

Do ponto de visto teórico, o rompimento da burguesia com os interesses do povo em favor da adoção da filosofia da decadência, como explica Nelson Coutinho – 2010: “tiram vantagens do que podem, ou seja, utiliza elementos filosóficos fetichizados num sentido oposto ao originário”. Nesse sentido o termo “superação do atraso” perde conteúdo social e serve ao processo de alienação do povo sobre o seu próprio atraso.

A questão central está na opção de desenvolvimento que o governo optou no contexto geral e, limita a capacidade do estado em atuar com categorias menos favorecidas.
Dados do IBGE, apontam o Maranhão como o estado mais pobre do País 63,5% de sua população vive com menos de 300 reais per capita como mostra o quadro abaixo:

Imagem: IBGE 2010Clique para ampliarQUADRO DE ESTADOS MAIS POBRES E MAIS RICOS DO BRASIL(Imagem:IBGE 2010)QUADRO DE ESTADOS MAIS POBRES E MAIS RICOS DO BRASIL 
Ao longo de 20 anos o numero de municípios entre os 100 mais pobres do Brasil cresceu 400% no Estado. No gráfico abaixo podemos observar o movimento, a linha verde representa o dado mais atual e a linha azul o mais antigo, veja que no estado do Piauí ouve uma diminuição da pobreza e Alagoas teve uma queda significativa, mesmo com números pequenos em relação ao universo.
Fonte :PNUD
O gráfico a seguir faz uma comparação do Estado do Maranhão com o Piauí e Paraíba, o número 1 refere-se ao ano de 1991, a pobreza era liderada pelo Piauí seguido pela Paraíba; o numero 2 refere-se ao ano 2000, o Maranhão sai de 3º colocado para assumir a ponta como o estado mais pobre da federação, um crescimento de 260%, e continuou crescendo chegando aproximadamente 63% de sua população em situação pobreza em 2010.
Fonte: PNUD, 2013
O estado também se destaca no índice de pobreza extrema, ocupa a ponta negativa com aproximadamente 27% de sua polução que equivale a aproximadamente 1.600,000 pessoas vivendo com até de 70 reais percapta mensal é comparável a África do Sul que viveu por década o regime de segregação racial.
Fonte: Atlas DH, PNUD, universo de domicílios permanentes.

Quando se trata de outros indicadores o Maranhão mantem um equilíbrio com relação ao estado do Piauí, Alagoas e Paraíba, um exemplo: a taxa de analfabetismo o Maranhão ocupa o 4º lugar com (19,31%), seguindo pela Paraíba com (20,20%), Piauí (21,14%) e Alagoas (22,52%).
No geral o Maranhão ocupa o segundo lugar no ranking de desenvolvimento humano atrás apenas de Alagoas, no entanto o destaque em termo de pobreza pode ser traduzido no aspecto qualitativo das demais politicas públicas, ou seja, a forma como são implementadas pelos governos.
Os números acima mostram que os sucessivos governos tomaram decisões desastrosas em relação a grande maioria da população, que hoje se encontram em situação de pobreza na contramão de outros estados.
A pobreza no estado do Maranhão, portanto, reflete um conjunto de carências históricas dentre as quais destacaria a educação, a deficiência nesta área permite a criação de uma realidade fictícia, dados que não resiste à realidade concreta que se expressa na renda.
Umas das possíveis explicações para as distorções entre os índices de educação e renda podem estar nos mecanismos políticos e econômicos de concentração de renda. Os dados mostram que o Maranhão volta a assumir um destaque negativo quando se trata de concentração como mostra o gráfico abaixo, dados de 2010.

Fonte: Atlas DH, PNUD, 2013.

Dos 100 municípios brasileiros com maior concentração de renda 26 estão no Maranhão, são dados difíceis de serem manipulados, pois se expressa na realidade concreta, diferentemente de dados sobre educação muito mais difícil de medir do ponto de vista qualitativo.
Podemos observar que o gráfico do Maranhão se acentua quando incluímos uma maior percentagem dos mais ricos reafirmando a acentuada linha de pobreza que o Estado produziu durante os 20 últimos anos.
Fonte: Atlas DH, PNUD, 2013.

A questão mais preocupante é que estes dados revelam uma posição politica com pouco ou nenhum compromisso com a inclusão dos mais pobres, ou seja, a grande maioria da população e, portanto, a possibilidade de manipulação estatística sobre politicas estruturantes como saúde, educação e geração de emprego são menos questionadas.
A manipulação de dados (educação) compromete o futuro das novas gerações com a manutenção da incapacidade de fazer frente aos obstáculos produzidos pela própria politica que o Estado vem adotando.
Em depoimentos colhido nas atividades de consultoria, professores das escolas do campo revelam que não é raro encontrar alunos no sexto ou sétimo ano sem saber lê e escrever. O gráfico abaixo mostra que se continuar neste rumo, as nossas futuras gerações já estãocondenadas à pobreza, dados de 2010.
Fonte: Atlas DH, PNUD, 2013

O Programa Bolsa Família beneficiou, no Maranhão em 2013 no mês de abril, 936,376 mil famílias, cobrindo um total de mais de quatro milhões de pessoas. Isso num estado que tem uma população global de 6,3 milhões de habitantes.
As famílias recebem benefícios com valor médio de R$ 173,06 e, o valor total transferido pelo governo federal em benefícios às famílias atendidas alcançou R$ 162.053,413 no mês. E dados oficiais do governo federal indicam que 91,58% das crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos estão escritas no Programa no estado.
Este é mais um indicador que a preocupação dos governos no Maranhão é basicamente atender os critérios básicos de captação do recurso e o investimento pode ficar apenas na matricula.
Em suma o governo do estado governa apenas as condições estruturais e “legais” que interessa aos grandes investidores e, na contra mão do aumento do PIB, cresce os índices de pobreza e da desigualdade entre os ricos e os pobres.

Por:
Sayd Rodrigues Zaidan
Técnico em Agropecuária, Licenciado em Ciências Agrárias e Especialista em Desenvolvimento Rural Sustentável
Consultor do PNUD no Maranhão

Candidato a Deputado Estadual no Maranhão pelo PCdoB 65444
Leia Mais.

Em 2014-04-06 15:47:00 - Por São João dos Patos

 Um projeto de lei, de autoria do deputado Laércio José de Oliveira (SDD-SE) propõe mudanças nas penas de crimes de trânsito, e pode aumentar de quatro para 30 anos a punição para motoristas bêbados que matarem pessoas em acidentes.

A mudança ocorreria por conta da alteração do tipo de homicídio, de culposo para doloso — quando a pessoa tema intenção de matar. No entanto, Nilton Gurman, diretor da ONG Não foi Acidente, acredita que o projeto não deve ser aprovado, pois há critérios de proporcionalidade de penas que precisam ser observados.

De acordo com um levantamento feito pela ONG, até o momento, no Brasil, somente 10 pessoas foram condensadas e estão presas em regime fechado por cometerem homicídio em acidentes de trânsito.
Leia Mais.

Em 2014-04-06 15:23:00 - Por São João dos Patos

 Tradicionalmente cultivada na Região Sul do Maranhão, especialmente no município de Balsas, a soja está ocupando lavouras em regiões antes com outras culturas. É o que mostra levantamento feito pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima).

A agência tem mapeadas foram catalogdas 276 propriedades na  regional de Balsas que cultivam a soja na região, 72 propriedades na área da regional de Chapadinha, 37 propriedades na regional de São João dos Patos, e cinco propriedades na regional de Caxias, que engloba municípios da Região dos Cocais, onde o cultivo do grão ainda é novidade.
Leia Mais.

Em 2014-04-06 15:16:00 - Por São João dos Patos

POR NELSON MELO


Imagem: G. FerreiraClique para ampliarJosé Wilson, Ludovico, Paulo e Rodrigo teriam ligações com o Primeiro Comando da Capital (PCC)(Imagem:G. Ferreira)José Wilson, Ludovico, Paulo e Rodrigo teriam ligações com o Primeiro Comando da Capital (PCC) 
Uma operação comandada pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) efetuou a prisão de quatro integrantes de uma quadrilha suspeita por assaltos a carros-fortes nos municípios maranhenses de Sítio Novo e São João dos Patos. Os criminosos foram capturados entre os dias 22 e 28 do mês passado, nos estados de Tocantins, Goiás e Maranhão. Segundo o secretário estadual de Segurança Pública, Aluísio Mendes, eles atuavam principalmente nas regiões Nordeste e Centro-Oeste do território brasileiro.

O delegado Augusto Barros, superintendente da Seic, contou que os criminosos estavam sendo monitorados desde o dia 17 de dezembro de 2013, quando um carro-forte que trafegava em São João dos Patos foi assaltado. As investigações continuaram, e, em 18 de março deste ano, após a explosão de outro veículo daquela natureza, ocorrida em Sítio Novo – foram roubados cerca de R$ 1 milhão –, os investigadores obtiveram informações mais precisas sobre os suspeitos, como endereços, nomes, idades e fichas criminais deles.

Assim, atuando em conjunto com o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) dos estados de Tocantins e Goiás, os homens da Seic conseguiram localizar e prender o quarteto. José Wilson Pereira Júnior, de 30 anos, o “Juninho”, recebeu voz de prisão em Araguaína (TO); Rodrigo Bezerra Nunes, 28, “Rodrigo Neguinho”, e Ludovico Pereira da Silva, conhecido como “Duvico”, 21, foram capturados nas proximidades de Grajaú (MA). O último suspeito encontrado foi Paulo Leandro Maciel da Silva, o “Deputado”, 28. Os policiais o cercaram em Goiânia (GO).

Com eles, os investigadores apreenderam 3 veículos – uma Saveiro branca, placa OGX-1611; uma Toyota Corolla prata, placa NYS-5426 (de Juazeiro-BA), e uma Hilux branca. Uma quantia em dinheiro no valor de R$ 120 mil e duas armas (revólver calibre 38 e pistola 380), também, foram recolhidas pelos policiais. Mas a Seic quer encontrar 6 fuzis (calibres 576 e 762) e uma metralhadora ponto 50, que teriam sido utilizadas nos dois assaltos a carros-fortes mencionados anteriormente. Aluísio Mendes disse que a última arma citada pertence à categoria de “armamento de guerra”, e seria capaz de derrubar até um helicóptero.

Durante a coletiva a qual os suspeitos foram apresentados, foi declarado que os membros presos possuem ligações com integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que nasceu em São Paulo, mas, hoje, está presente em vários estados brasileiros. Agora, a equipe policial da Seic procura mais dois membros da quadrilha, que teriam participado dos assaltos em Sítio Novo e São João dos Patos.
Leia Mais.

Em 2014-03-23 22:15:00 - Por São João dos Patos

 O Maranhão tem 24 municípios em situação de risco no mapa da dengue. Os dados, divulgados nesta terça-feira (18) pelo Ministério da Saúde, mostram, também, que 22 outras cidades estão em “alerta amarelo”, incluindo São Luís e Imperatriz. No primeiro bimestre deste ano, foram registrados 14 casos graves da doença no estado sem registros de mortes. Já em 2013, foram cinco casos graves com dois óbitos no Maranhão.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado disse que cada município se responsabiliza pelo controle do mosquito da dengue, e que oferece o suporte para monitoramento, capacitação, apoio às campanhas e mobilização.

Estão em “alerta vermelho” de risco da dengue, segundo o MS, os seguintes municípios maranhenses: Alto Alegre do MA, Amarante do MA, Barão de Grajaú, Barra do Corda, Bom Jesus das Selvas, Buriticupu, Caxias, Chapadinha, Coelho Neto, Colinas, Dom Pedro, Itinga do MA, João Lisboa, Lago da Pedra, Pastos Bons, Pedreiras, Presidente Dutra, São Domingos do MA, São João dos Patos, São Mateus do MA, Tuntum, Tutóia, Vargem Grande e Zé Doca.

Estão em “alerta amarelo”: Açailândia, Alto Alegre do Pindaré, Bacabal, Carolina, Codó, Estreito, Grajaú, Imperatriz, Itapecuru Mirim, Mirador, Miranda do Norte, Paço do Lumiar, Pindaré-Mirim, Pinheiro, Rosário, Santa Inês, Santa Luzia do Tide, São José de Ribamar, São Luís, Tasso Fragoso, Timon e Viana. (Redação do JP e G1 Maranhão)
Leia Mais.

Em 2014-03-10 13:05:00 - Por São João dos Patos

Técnicos Agrícolas que trabalham nos órgãos do governo estadual e municipal denunciam o descaso e a falta de respeito com a categoria. De acordo com a denúncia junto ao MDA e Ministério da Agricultura, cargos que exigem menos estudos como vigias, garis são bem mais valorizados no Brasil.

Os técnicos são refens de política pública mal elaborada e defasada e se se dirigem aos locais de trabalhos com as mínimas condições, falta praticamente tudo, custeio dos escritório, transporte para dar assistência técnica aos produtores rurais, e o pior de tudo é que além de o salário ser baixo ainda atrasa.

Os profissionais na qual prestam seus relevantes serviços por exemplo para o estado do Maranhão muitas vezes não possui escritório físico das entidades do governo maranhense  e estão sujeitos a trabalharem em prefeituras municipais.

O profissional Técnico Agrícola  recebe apenas o salário que fica em torno de R$ 800,00 sem nenhum tipo de benefício como plano de saúde, odontológico e por risco a atividade em campo como insalubridade e muito menos de auxílios como  alimentação, transporte e diárias por deslocamento da sede do município até ao local das atividades. Em comparação com um Gari no Rio de Janeiro recebe o salário de R$ 1.100 sem contar que ainda eles tem direito a 40% de insalubridade, auxílio alimentação diário de R$ 20,00, auxílio transporte e plano de saúde. 

A categoria relata também que é preciso urgente a aprovação do piso salarial para que a categoria não fique refém do estado por meios ilegais como contratos muitas vezes onde só o estado ganha e o trabalhador perde seus direitos legais. Os Técnicos Agrícolas  exigem mais respeito e conhecimento do governo e que todos os órgãos do governo use vias legais de contratação de recursos humanos, sob forma de concurso público para que cada profissional seja efetivo, e não contratado como os governos estaduais e municipais vem fazendo.

Os profissionais Técnicos Agrícolas pedem mais respeito pelas autoridades do nosso país e estão prontos a fazer uma manifestação em todo o país sobre o absurdo que vem acontecendo com a categoria.


Leia Mais.

Em 2014-02-13 16:13:00 - Por São João dos Patos

Lançado recentemente Portal Estudante em Apuros foi desenvolvido por Roberval Júnior, formado em Analise e Desenvolvimento de Sistemas.

Imagem: Roberval JúniorRoberval Júnior idealizador do Portal Estudante em Apuros(Imagem:Roberval Júnior)Roberval Júnior idealizador do Portal Estudante em Apuros 

Palavras de Roberval Júnior em entrevista ao nosso site. Qual a sua espectativa em relação aos objetivos da criação do site estudantes em apuros? No inicio tratava-se apenas de uma forma de conectar alunos e professores de todo o Brasil, uma espécie de rede social voltada para o Ensino, contudo, o mesmo foi ganhando corpo e com os mais de 100 mil acessos comemorados em menos de dois meses, observei que funções complementares poderiam ser aderidas ao Portal, como forma de facilitar a busca e o acesso ao aprendizado dos alunos cadastrados.

Qual as parcerias envolvidas no projeto do estudante em apuros?

Consegui firmar parcerias com grandes empresas como o IPED, instituto que prima pela educação a distância, as apostilas Opção: como forma de disponibilizar a venda de materiais para concurso em nosso site. Livraria Cultura, e mais recentemente a equipe Aprova Concursos, que caso consigamos ofertar o que queremos, brevemente você aluno, poderá participar de cursos online preparatórios para concursos e vestibulares em todo o país. Os professores serão da rede Aprova concursos e o material por eles cedido. Enfim, estudar vai se tornar tarefa fácil, mesmo em pequenas cidades como São João dos Patos. Esse é o principal objetivo do site, levar conhecimento em pé de igualdade a qualquer pessoa. Não havendo distinção de meios a moradores de qualquer região do Brasil. Agradeço o apoio de todos, e fica aqui o meu muito obrigado!

Acessem: www.estudanteemapuros.com
Leia Mais.

Em 2013-12-19 09:27:00 - Por São João dos Patos

 

Você gostaria que Waldênio rompesse com o governo do Maranhão para apoiar Flávio Dino?

Sim

Não










Leia Mais.

Em 2013-12-18 19:12:00 - Por São João dos Patos


"Que neste natal cada ser humano procure doar um pouco de si. Não somente em coisas materiais, mas principalmente em pequenos gestos para com o próximo."

Autor desconhecido


 Imagem: Lucas Santana
Boas Festas aos internautas(Imagem:Lucas Santana)Boas Festas aos internautas 
Leia Mais.

Em 2013-12-10 11:44:00 - Por São João dos Patos

Patoenses sugerem que vereadores criem lei para fundar órgãos de defesa do consumidor, haja visto que não existe no município e muito menos na região do sertão maranhense alguma lei ou órgão que defenda os direitos dos consumidores. A população em geral recomenda que vereadores criem lei específica para a instalação do Sistema de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), dotando-o de pessoal e material necessários ao desenvolvimento das suas atividades legalmente previstas.

Os patoenses também recomendam a implementação do Fundo Municipal de Defesa dos Direitos do Consumidor e o Conselho Municipal de Defesa do Consumidor (Condecon), também deveriam ser previstos em lei municipal.

São João dos Patos fica distante da capital, São Luís a 540 km e não há como a população se defender do abuso das empresas, causando muitas vezes prejuízo e indignação por parte dos consumidores. Com a vinda desses órgãos de defesa do consumidor vai melhor a vida não só dos patoenses mas dos sertanejos que vivem nos municípios vizinhos da cidade pólo de São João dos Patos. Diz Lucas Santana.



Leia Mais.