Em 2014-10-21 15:49:00 - Por São João dos Patos

O Índice de Desenvolvimento Humano de 2014, que traz o IDH de 2013, o Brasil figura de novo no grupo dos países com desenvolvimento humano "alto", a segunda entre quatro categorias definidas pelo PNUD. Existem 49 nações com índice “muito alto”, 53 com “alto”, 42 com “médio” e 43 com “baixo”. De 2012 para 2013, só 38 países melhoraram seu IDH e apenas 18, ou seja, 10% do total, conseguiram ganhar posição. O Brasil faz parte dos dois times. Segundo o PNUD, à medida que os países avançam, é mais difícil observar variações no IDH, porque o mundo inteiro está avançando.

Imagem: ONUÍndice de Desenvolvimento Humano Municipal no Brasil 2014(Imagem:ONU)Índice de Desenvolvimento Humano Municipal no Brasil 2014 
Só que São João dos Patos seguiu com IDHM 0,615 abaixo da média nacional e o município está ruim principalmente em educação com apenas 0,522 que é considerado Baixo Desenvolvimento Humano, já em Renda atingiu 0,613 considerado médio desenvolvimento humano e no item longevidade foi o único fator que ajudou a manter um padrão maior com alto desenvolvimento humano, atingindo 0,726.

O IDH é calculado desde a década de 90 pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), uma das várias agências temáticas da ONU. Seu objetivo é ser uma referência da qualidade de vida que vá além de análises baseadas no critério de renda. Também leva em conta a esperança de vida, a expectativa de anos de estudo e o tempo médio efetivo de estudos.

O país líder do IDH continua sendo a Noruega, com 81,5 anos de esperança de vida, 12,6 anos de média de estudo, 17,6 anos de expectativa de anos de estudo e renda per capita de 63,9 mil dólares por ano. Em seguida aparecem Austrália, Suíça, Holanda e Estados Unidos. Na América Latina, o Brasil perde no ranking para Chile (41ª posição), Cuba (44ª), Argentina (49ª), Uruguay (50ª), Bahamas (51ª), Antígua e Barbuda (61ª), Trinidad e Tobago (64ª), Panamá (65ª), Venezuela (67ª), Costa Rica (68ª), México (71ª) e Ilha de São Cristovão (73ª).



Leia Mais.

Em 2014-10-17 14:22:00 - Por São João dos Patos

De acordo com os prefeito Dr. Waldenio e Wallem assim que terminar o inverno será dado inicio o trabalho, que deverá ser uma completa recuperação da estrada, com todo o cuidado de garantir que a mesma dure por um longo período.0% das estradas sob sua jurisdição não são pavimentadas, mas não há um marco legal que permita ao órgão federal realizar obras em vias estaduais e municipais. Pelos mais de 1,7 milhão de km de estradas brasileiras circulam 5,035 milhões de caminhões e reboques, sendo que o número de mortes provocadas por acidente com cargas foi de 392 no primeiro semestre, tendo ainda mais de 3.600 feridos.

Países como Austrália, China e Canadá, investem em torno de 3,4% do PIB em logística de transportes, quando o Brasil gasta apenas 0,6% anualmente. 

Dilma não colocou em seu projeto do PAC2 a rodovia que corta parte do município de São João dos Patos. O trecho em questão liga a zona rural pelas localidades de Dois Irmão e intermediações do Giló e Jatobá e Nova Área. É um pequeno trecho de apenas 32 Km mas de grande importância econômica tanto para o Piauí como o Maranhão.

A rodovia BR 135 liga a capital do Maranhão, São Luís à capital mineira e é um elo de ligação importante entre o nordeste e o sudeste, integrando quatro estados, Maranhão, Piauí, Bahia e Minas Gerais.

Em outras ocasiões o prefeitura de São João dos Patos já discutiu o assunto com a prefeitura de Guadalupe, mas os diálogos não foram suficientes para discutir essa questão, pois trata-se de uma rodovia federal e não uma estrada vicial. 

Uma das principais pautas da reunião, foi a recuperação de estradas federais e principalmente um trecho de 32 km ligando entre Guadalupe – PI e o povoado de Dois Irmãos – MA.

O Prefeito de Guadalupe, Wallem Mousinho, mostrou a sua preocupação com as péssimas condições em que a estrada se encontra, e propôs melhorias ao Prefeito Waldênio, que estava acompanho do ex -prefeito Zé Mário e do Presidente da Câmara de São João dos Patos, vereador Magrão.


De acordo com prefeito da cidade de São João dos Patos, Waldenio e de Guadalupe, Wallem assim que terminar o inverno será dado inicio o trabalho, que deverá ser uma completa recuperação da estrada, com todo o cuidado de garantir que a mesma dure por um longo período.

Dilma não fez e nem prometeu a estrada e tem que ver obrigada a intermediação de prefeitos para que as obras sejam concretizadas.


Leia Mais.

Em 2014-10-17 14:00:00 - Por São João dos Patos

 O Maranhão seria beneficiado com aeroportos em cidades 10 cidades, dentre elas São João dos Patos deveria ter recebido esse investimento, mas de todos os Aeroportos Regionais que Dilma prometeu no país, nenhum saiu o papel, com esse projeto deveriam ser investidos no Maranhão 270 milhões.

Em notícia anteriormente publicada neste portal informamos a notícia como esperança para muitas pessoas do Sertão Maranhense que para fazer uma viagem em um aeropoto tem que se deslocar para Teresina ou São Luís, mas pelo o jeito a candidata só promete e não cumpre o que fala.

A notícia foi destaque nacional e é bom lembrar o que as promessas prometiam:
Aviões de grandes empresas nacionais poderão transportar passageiros interligando o Estado com o resto do país com mais rapidez. Esses aeroportos serão considerados de pequeno ou médio porte, já que a circulação será de até 1 milhão de passageiros por ano e com isso serão beneficiados com a isenção da taxa aeroportuária. "Vamos isentar de tarifas aeroportuárias e aeronáuticas os aeroportos que movimentam até 1 milhão de passageiros por ano", disse a presidenta Dilma Rousseff, durante a divulgação do Programa de Investimentos em Logística dedicado a aeroportos.
Leia Mais.

Em 2014-10-17 13:43:00 - Por São João dos Patos

Imagem: SBTDebate segundo Turno Dilma e Aécio(Imagem:SBT)Debate segundo Turno Dilma e Aécio 
 Aécio acaba de vencer de cabo a rabo o debate no SBT. Participação de Dilma foi catastrófica. Dilma, ao final, completamente perdida, começou a dar uma entrevista, gaguejou e pediu pra começar de novo. A repórter do SBT informou que era "ao vivo". Aí Dilma fingiu uma queda de pressão, pois não sabia o que dizer. Em seguida voltou para a entrevista e quando começou a falar a repórter informou que o tempo estava esgotado, em função da lei eleitoral, que prevê tempos iguais para os candidatos. Dilma, irritada, chamou a repórter de querida. E se foi completamente derrotada.
Leia Mais.

Em 2014-08-19 19:50:00 - Por São João dos Patos

Imagem: Sayd ZaidanClique para ampliarCandidato pelo PCdoB Deputado Estadua(Imagem:Sayd Zaidan)Candidato pelo PCdoB Deputado Estadual Nº 65 444
 Sayd Rodrigues Zaidan é natural de Codó filho do ex-vereador Getúlio Zaidan conhecido politicamente como Jacaré, formou-se em Técnico em Agropecuária pela antiga Escola Agrotécnica Federal de São Luís -MA, gradou-se em Ciências Agrárias pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Maranhão – CEFET-MA e realizou especialização em Desenvolvimento Rural Sustentável pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG/PB,

Atuou, ao longo da vida profissional, com políticas voltadas ao Desenvolvimento Rural Sustentável trabalhando com agricultores, quilombolas, mulheres quebradeiras de coco e assentados da reforma agrária em organizações do movimentos sociais do campo.

Com o Ministério do Desenvolvimento Agrário -MDA realizou diversas atividades, entre elas destacamos a função de Articulador do Território Rural do Vale do Itapecuru, Articulador Estadual de Dinamização Econômica, atuação que contribuiu com implementação de vários projetos sociais (Escolas Famílias, Centros de Comunitários) e produtivos (casas de farinhas, fábricas de gelo, unidades de comercialização e kits feiras).

Teve ainda uma atuação como coordenador do Programa de Documentação das Mulheres trabalhadoras Rurais. Nos últimos dois anos vem atuando como Consultor do Garantia Safra no âmbito do Programa Das Nações Unidas Para o Desenvolvimento – PNUD conseguindo triplicar o número de agricultores beneficiados.

Contribuiu ainda com a organização dos municípios, para estes, obter os benefícios do Bolsa Estiagem e do PAC estradas vicinais, orientando os processos legais de acesso às ações de enfrentamento a forte estiagem que ocorreu por dois anos seguidos no Maranhão afetando a vida das mulheres e homens do campo.

Sayd Zaidan defende o desenvolvimento integrado entre o campo e a cidade com a geração de trabalho e renda, a ampliação da cidadania para além do direito ao voto, o acesso à educação de qualidade a partir de uma pedagogia crítica que permita aos cidadãos e cidadãs fazer um maior controle social das ações governamentais e o combate a corrupção.

Sayd Zaidan também apoia a ampliação dos territórios da cidadania para que todos os municípios do Maranhão seja contemplados, como o Território do Sertão, cuja regional fica em São João dos Patos.

Com a criação desses territórios o governo federal repassá um fomento  de R$ 2 000,00 para produtores e produtoras rurais de baixa renda que atualmente recebem o bolsa família, inscrito no CADúnico, Através do Programa Brasil Sem Miséria, bem como estes produtores receberão assistência técnica para que esse investimento tenha sucesso e melhore a vida do homem do campo, dinheiro este que será recebido conforme acompanhamento técnico em 3 parcelas. "Só com a produção de alimentos é que podemos ajudar o povo maranhense a se desenvolver e ter uma melhor qualidade de vida, em especial aquelas famílias mais carentes, que estão fora das políticas públicas do governo". Afirma Sayd Zaidan

Por isso meus amigos vote em Sayd Zaidan 65 444 para Deputado Estadual  e governador do Maranhão já sabem né é Flávio Dino 65 neles!
Leia Mais.

Em 2014-08-02 20:37:00 - Por São João dos Patos

 
Leia Mais.

Em 2014-08-02 20:30:00 - Por São João dos Patos

Imagem: O Maranhão é de Todos NósVote em Flávio dino - É 65 neles(Imagem:O Maranhão é de Todos Nós)Vote em Flávio dino - É 65 neles
  
Leia Mais.

Em 2014-08-02 20:25:00 - Por São João dos Patos

Imagem: Flávio Dino em Campanha para o Governo do MaranhãoVote 65 para Governador do Maranhão(Imagem:Flávio Dino em Campanha para o Governo do Maranhão)Vote 65 para Governador do Maranhão
  “Agora é a vez de Flávio Dino. Ele vai ser o governador”, diz moradora de Viana
A passagem dos candidatos a governador do Maranhão, Flávio Dino, e senador, Roberto Rocha, pela Baixada Maranhense levou milhares de pessoas às ruas em carreatas nos municípios. Para encerrar a agenda deste final de semana na região, Viana e Cajari receberam a comitiva da mudança de braços abertos.

Em Viana, a população recebeu com alegria e entusiasmo os candidatos numa grande carreata. Percorrendo bairros, mercado e feira de Viana, Flávio Dino sentiu o clima de otimismo pela sua campanha ao governo do Maranhão. Um dos apoios veio do funcionário público Marcos Carvalho. “Eu acredito na mudança do Maranhão com uma nova política. Flávio Dino representa a ruptura do atraso para um futuro novo”, disse.

Na cidade, o jovem João Guilherme Monteiro, presidente do Grêmio Estudantil Nossa Senhora da Conceição, fez questão de conversar com Flávio Dino. Na conversa, a coincidência dos dois terem militado na política estudantil. “Vou votar em Flávio Dino porque é o melhor. Ele que vai combater e por fim a oligarquia no Maranhão”, reforçou.

Hora da mudança

Ainda em Viana, da porta de casa, a empregada doméstica acenou para Flávio Dino com a esperança de dias melhores para a Baixada. “Agora é a vez de Flávio Dino. Desta vez ele vai ser o governador do Maranhão para apoiar não só Viana, mas todas as cidades do Estado”, afirmou.

O movimento pela mudança política no Estado tomou conta também das ruas de Cajari, onde percorreu em carreata as principais ruas. Flávio Dino defendeu um Maranhão com oportunidade e dignidade para todos.

“Nós estamos aqui firmes porque o Maranhão pode ser uma terra de oportunidades para todos. O povo do Maranhão está com a gente porque este é o caminho da mudança. Quem está com o povo está no caminho certo. Vamos fazer o melhor governo, com água tratada para todos e educação de qualidade”, defendeu Flávio Dino.

Roberto Rocha, candidato ao Senado, disse que esta será a vitória do povo do Maranhão. “Queremos entregar ao povo essa campanha alegre, sem baixaria, assim como será o governo. Vamos corrigir os rumos do Maranhão”, disse.

Mais médicos e educação

Em Cajari, a cidade amanheceu para receber o movimento da mudança do Maranhão. O lojista Domingos do Nascimento disse que vota em Flávio Dino por simpatia e por acreditar que fará um bom governo. “Tô apostando nele. Espero que faça um bom trabalho, amplie cursos nas universidades e garanta aos municípios mais médicos”, afirmou.

Ainda no segundo ano do ensino médio, a jovem Jucineth Silva contou que escolheu Flávio principalmente pelo compromisso com a educação. “Já disse para a minha mãe: vou fazer universidade. E o Flávio já disse que vai ampliar os cursos. Por isso vou votar nele”, afirmou.
Leia Mais.

Em 2014-08-02 20:16:00 - Por São João dos Patos

Imagem: Edinho Lobão
Candidato da Governador do Maranhão(Imagem:Edinho Lobão)Eleito pior Senador do Brasil pela revsta Veja.
 

                     Ataques pelas redes sociais, telemarketing com frases difamatórias, vídeos manipulados distribuídos em cds pelas igrejas, panfletos apócrifos despejados em helicópteros no final de semana. Essas foram algumas denúncias feitas na última semana a respeito da campanha da coligação “Pra Frente, Maranhão”, que defende o candidato ao Governo Edinho Lobão (PMDB), acusada pela oposição de promover “campanha de esgoto”.

Posicionado entre os 20 piores senadores de 2013 pela Revista Veja, Edinho Lobão Filho tem demonstrado uma campanha movida a baixaria. Não apenas nas redes sociais, mas também em seus discursos pelo Maranhão, Edinho tem usado o ataque ao seu adversário como tentativa de subir nas pesquisas eleitorais.

Foi o que aconteceu em Sucupira do Norte, em que Edinho Lobão fez ataques à família de Flávio Dino durante discurso em palanque. No lançamento de sua pré-candidatura, a militância do PMDB usou termos agressivos contra os pais de Flávio Dino e foi aplaudida pelo candidato a governador, que estava ao lado de Roseana Sarney (PMDB). As imagens foram duramente criticadas pelos internautas.

Esta semana, o Jornal Pequeno também informou que o candidato apoiado pela família Sarney faz ataques aos prefeitos que optaram por não acompanhar a sua candidatura, como é o caso de Edivaldo Holanda Júnior, Sebastião Madeira, Ribamar Alves e Luiz Rocha Filho (São Luís, Imperatriz, Santa Inês e Balsas, respectivamente). Em relação aos gestores públicos que não lhe apoiam, Edinho afirmou que eles podem ser “apedrejados” nas ruas pela população. O mesmo tem sido repetido ao longo das andanças de Edinho durante a campanha eleitoral.


Leia Mais.

Em 2014-07-21 22:19:00 - Por São João dos Patos

 Imagem: Sayd Zaidan
Clique para ampliarCandidato a Deputado Estadual Sayd Zaidam Nº 65.444(Imagem:Sayd Zaidan)Candidato a Deputado Estadual Sayd Zaidam Nº 65.444
 

A política desenvolvida pelo governo do estado do Maranhão desde a década de 60 com a Ascensão de José Sarney ao poder, vem sendo pautada numa aliança com o grande capital privado. Tal como, a própria essência do capitalismo assume um caráter contraditório, a politica do Maranhão se justifica no discurso de superação do atraso.

Do ponto de visto teórico, o rompimento da burguesia com os interesses do povo em favor da adoção da filosofia da decadência, como explica Nelson Coutinho – 2010: “tiram vantagens do que podem, ou seja, utiliza elementos filosóficos fetichizados num sentido oposto ao originário”. Nesse sentido o termo “superação do atraso” perde conteúdo social e serve ao processo de alienação do povo sobre o seu próprio atraso.

A questão central está na opção de desenvolvimento que o governo optou no contexto geral e, limita a capacidade do estado em atuar com categorias menos favorecidas.
Dados do IBGE, apontam o Maranhão como o estado mais pobre do País 63,5% de sua população vive com menos de 300 reais per capita como mostra o quadro abaixo:

Imagem: IBGE 2010Clique para ampliarQUADRO DE ESTADOS MAIS POBRES E MAIS RICOS DO BRASIL(Imagem:IBGE 2010)QUADRO DE ESTADOS MAIS POBRES E MAIS RICOS DO BRASIL 
Ao longo de 20 anos o numero de municípios entre os 100 mais pobres do Brasil cresceu 400% no Estado. No gráfico abaixo podemos observar o movimento, a linha verde representa o dado mais atual e a linha azul o mais antigo, veja que no estado do Piauí ouve uma diminuição da pobreza e Alagoas teve uma queda significativa, mesmo com números pequenos em relação ao universo.
Fonte :PNUD
O gráfico a seguir faz uma comparação do Estado do Maranhão com o Piauí e Paraíba, o número 1 refere-se ao ano de 1991, a pobreza era liderada pelo Piauí seguido pela Paraíba; o numero 2 refere-se ao ano 2000, o Maranhão sai de 3º colocado para assumir a ponta como o estado mais pobre da federação, um crescimento de 260%, e continuou crescendo chegando aproximadamente 63% de sua população em situação pobreza em 2010.
Fonte: PNUD, 2013
O estado também se destaca no índice de pobreza extrema, ocupa a ponta negativa com aproximadamente 27% de sua polução que equivale a aproximadamente 1.600,000 pessoas vivendo com até de 70 reais percapta mensal é comparável a África do Sul que viveu por década o regime de segregação racial.
Fonte: Atlas DH, PNUD, universo de domicílios permanentes.

Quando se trata de outros indicadores o Maranhão mantem um equilíbrio com relação ao estado do Piauí, Alagoas e Paraíba, um exemplo: a taxa de analfabetismo o Maranhão ocupa o 4º lugar com (19,31%), seguindo pela Paraíba com (20,20%), Piauí (21,14%) e Alagoas (22,52%).
No geral o Maranhão ocupa o segundo lugar no ranking de desenvolvimento humano atrás apenas de Alagoas, no entanto o destaque em termo de pobreza pode ser traduzido no aspecto qualitativo das demais politicas públicas, ou seja, a forma como são implementadas pelos governos.
Os números acima mostram que os sucessivos governos tomaram decisões desastrosas em relação a grande maioria da população, que hoje se encontram em situação de pobreza na contramão de outros estados.
A pobreza no estado do Maranhão, portanto, reflete um conjunto de carências históricas dentre as quais destacaria a educação, a deficiência nesta área permite a criação de uma realidade fictícia, dados que não resiste à realidade concreta que se expressa na renda.
Umas das possíveis explicações para as distorções entre os índices de educação e renda podem estar nos mecanismos políticos e econômicos de concentração de renda. Os dados mostram que o Maranhão volta a assumir um destaque negativo quando se trata de concentração como mostra o gráfico abaixo, dados de 2010.

Fonte: Atlas DH, PNUD, 2013.

Dos 100 municípios brasileiros com maior concentração de renda 26 estão no Maranhão, são dados difíceis de serem manipulados, pois se expressa na realidade concreta, diferentemente de dados sobre educação muito mais difícil de medir do ponto de vista qualitativo.
Podemos observar que o gráfico do Maranhão se acentua quando incluímos uma maior percentagem dos mais ricos reafirmando a acentuada linha de pobreza que o Estado produziu durante os 20 últimos anos.
Fonte: Atlas DH, PNUD, 2013.

A questão mais preocupante é que estes dados revelam uma posição politica com pouco ou nenhum compromisso com a inclusão dos mais pobres, ou seja, a grande maioria da população e, portanto, a possibilidade de manipulação estatística sobre politicas estruturantes como saúde, educação e geração de emprego são menos questionadas.
A manipulação de dados (educação) compromete o futuro das novas gerações com a manutenção da incapacidade de fazer frente aos obstáculos produzidos pela própria politica que o Estado vem adotando.
Em depoimentos colhido nas atividades de consultoria, professores das escolas do campo revelam que não é raro encontrar alunos no sexto ou sétimo ano sem saber lê e escrever. O gráfico abaixo mostra que se continuar neste rumo, as nossas futuras gerações já estãocondenadas à pobreza, dados de 2010.
Fonte: Atlas DH, PNUD, 2013

O Programa Bolsa Família beneficiou, no Maranhão em 2013 no mês de abril, 936,376 mil famílias, cobrindo um total de mais de quatro milhões de pessoas. Isso num estado que tem uma população global de 6,3 milhões de habitantes.
As famílias recebem benefícios com valor médio de R$ 173,06 e, o valor total transferido pelo governo federal em benefícios às famílias atendidas alcançou R$ 162.053,413 no mês. E dados oficiais do governo federal indicam que 91,58% das crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos estão escritas no Programa no estado.
Este é mais um indicador que a preocupação dos governos no Maranhão é basicamente atender os critérios básicos de captação do recurso e o investimento pode ficar apenas na matricula.
Em suma o governo do estado governa apenas as condições estruturais e “legais” que interessa aos grandes investidores e, na contra mão do aumento do PIB, cresce os índices de pobreza e da desigualdade entre os ricos e os pobres.

Por:
Sayd Rodrigues Zaidan
Técnico em Agropecuária, Licenciado em Ciências Agrárias e Especialista em Desenvolvimento Rural Sustentável
Consultor do PNUD no Maranhão

Candidato a Deputado Estadual no Maranhão pelo PCdoB 65444
Leia Mais.