Em 2009-01-17 11:57:07 - Por João Lisboa Francisco Taylon

Fica para fevereiro a divulgação da nova equipe de governo do Prefeito reeleito Emiliano Menezes, que na última segunda feira, licenciou-se da prefeitura até o fim do mês. Assume a vice-prefeita Edna Maria.

Segue os rumores de que ainda há uma indecisão por parte do prefeito e muita disputa de partidos por secretarias. Porém, fontes de dentro do Palácio das Gameleiras afirmam que Emiliano já está com sua nova equipe formada e que, assim que retornar de sua licença fará uma solenidade de nomeação do novo secretariado. Que não deve apresentar muitas surpresas, como se cogita.

Já se sabe alguns nomes que concerteza estarão no primeiro escalão joãolisboense. Muitos secretários continuarão nos cargos e muitos candidatos derrotados em outubro passado também terão lugar no governo. Resta aguardar e conferir.
 

Leia Mais.

Em 2008-12-19 18:07:19 - Por João Lisboa Francisco Taylon

Aconteceu ontem, dia 18, a solenidade de diplomação dos eleitos no pleito em 2008. Foram diplomados o Prefeito Emiliano Menezes e a Vice-Prefeita Edna Maria e os vereadores: Irmão Luis (PPS), Ozivan Diniz (PCdoB), João Menezes (PDT), Nego da Edna (PHS), Maria da Teresinha (PR), Maria do Sindicato (PSB), Doutor (PDT), Sônia Mota (PSDC) e Val (PSDB).

A população compareceu em peso ao evento, e que mostrou grande interesse em prestigiar quem vai governar a cidade nos próximos 4 anos.

Leia Mais.

Em 2008-12-18 11:58:01 - Por João Lisboa Francisco Taylon

O Senado aprovou na madrugada desta quinta-feira (18) Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que aumenta em 7.343 o número de vereadores no Brasil. Com a decisão, o país terá 59.791 vereadores - ante os 51.748 atuais. Um artigo prevê que a mudança valerá para os vereadores que tomarão posse no próximo mês. A emenda deverá ser promulgada pelo Congresso ainda nesta quinta.

O parecer do relator César Borges prevê 24 faixas de limites de vereadores nas Câmaras Municipais. Os municípios com até 15 mil habitantes terão o mínimo de nove representantes e os municípios com mais de 8 milhões de habitantes terão o máximo de 55 vereadores.

A proposta de emenda à Constituição foi aprovada depois de um acordo de líderes que permitiu a realização de sessões extraordinárias seguidas. No primeiro turno, a emenda recebeu 54 votos favoráveis, cinco contrários e uma abstenção. No segundo turno, obteve 58 a favor, cinco contra e uma abstenção.

Gastos

Como garantia de que o aumento no número de vereadores não representará mais gasto no Orçamento de 2009, os parlamentares se comprometeram a votar, em fevereiro, emenda do senador Aloízio Mercadante (PT-SP) que mantém para o ano que vem o mesmo recurso orçamentário repassado às Câmaras Municipais em 2008.

A emenda será incorporada a uma PEC paralela que tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Durante a semana, vereadores de todo o país fizeram uma peregrinação aos gabinetes para pedir a inclusão da matéria entre as prioridades do esforço concentrado do Senado, evitando que a apreciação da PEC ficasse para o ano que vem. Esta é a última semana de trabalho dos parlamentares, que entram em recesso a partir de sexta-feira (19), voltando a trabalhar somente em fevereiro de 2009.

A proposta também reduz o limite de gastos com as Câmaras Municipais. A PEC estabelece que poderão ser gastos o mínimo de 2% e o máximo de 4,5% do orçamento municipal. Atualmente, os gastos variam de 4,5% a 8%.

(Informações da Agência Brasil e da Agência Senado)

Uma notícia pega toda João Lisboa de surpresa a poucas horas da diplomação dos candidatos eleitos no pleito político de 2008. Na prática, a Câmara Municipal de João Lisboa, que hoje conta com 9 cadeiras, passará a ter 11 vereadores.

Os novos ocupantes serão João Filho (PHS) e Do Reis (PTB), ambos serão diplomados logo mais às 17:00 hrs.
 

Leia Mais.

Em 2008-12-17 19:07:21 - Por João Lisboa Francisco Taylon

O tempo é o pior de todos os cobradores, não importa quem você seja, ou o que você faça tudo, um dia, acaba. E na política, muito embora ainda se veja muitos políticos chamados “conservadores”, eles estão raros e, naturalmente vão desaparecendo conforme a evolução política de uma sociedade.

Em João Lisboa, se viu uma demonstração clara de que a “política velha” está perdendo espaço na cidade. A renovação na câmara foi superior a 70%, ou seja, políticas assistencialistas, candidatos semi-analfabetos, ou simples aventureiros com idéias retrogradas e sem nenhuma sensibilidade para os problemas reais da população não são dignos de estar a frente dos destinos da cidade.

Outro dado importante da eleição no legislativo joãolisboense foi a ascensão de partidos socialistas de esquerda – ou progressistas como preferir -. PCdoB, PPS e PSB ocupam 3 das 9 cadeiras da câmara, e tem a missão de colocar a ideologia partidária de esquerda na balança contra os partidos mais conservadores, que ainda adotam a famigerada política velha, como forma de administrar.

Peso político os partidos progressistas têm, o que se espera é vontade de trabalhar e de defender suas idéias e a sua ideologia partidária. João Lisboa precisa de políticas jovens, ousadas e que saída da linha que, desde a fundação da cidade, condenam a população a viver sobre um regime atrasado e indevido. Não há mais espaço para a “Política Velha”.
 

Leia Mais.

Em 2008-12-16 18:31:43 - Por João Lisboa Francisco Taylon

Fim de ano. 2008 está chegando ao fim, e com ele, todas as lembranças de um ano muito movimentado politicamente. Certamente, o pleito eleitoral de 2008, não será brevemente esquecido. Emiliano Menezes conseguiu quebrar um tabu. Conseguiu uma reeleição que, há poucos meses antes da eleição, era quase improvável. Fruto de alianças políticas que, no que estar ficando evidente, vão ocasionar muitas desavenças para a nova administração apartir de primeiro de janeiro de 2009.

É uma questão prática e elementar. O governo está inchado. Muitos partidos. Muitas ideologias e muitos interesses em jogo. O que pode comprometer os planos e os projetos do Prefeito para a cidade. Outra dúvida que paira sobre o palácio das Gameleiras, é a indefinição sobre o futuro do Governador Jackson Lago, grande aliado de Emiliano, que, por sua vez está contanto com o Governador para cumprir suas promessas de campanha.

Então, não é nenhum exagero deduzir, que o futuro político de João Lisboa, está dependendo, e muito, da definição do processo contra o Governador Jackson. Seria um exagero, aliás, tecer qualquer proguinóstico antes de saber o resultado deste processo. João Lisboa, está atenta ao que ocorre em Brasília. É esperar para ver.
 

Leia Mais.

Em 2008-11-13 19:22:24 - Por João Lisboa Francisco Taylon

Radialista morre vítima de complicações por Calazar. (23/02/2008)

"Ele foi acometido de Calazar e estava internando há vários dias tendo o quadro clínicio agravado."

"Morreu na noite de quinta-feira(21) no Hospital Municpal de Imperatriz o radialista José Nascimento Araújo. Ele foi acometido de Calazar e estava internando há vários dias tendo o quadro clínico agravado nos últimos dois dias.Nascimento Araújo, como era mais conhecido morava em João Lisboa, município distante 12 km de Imperatriz,onde foi acometido pela doença. As Rádios Capital Am de João Lisboa e Fm Nativa foram as últimas emissora as quais Nascimento havia trabalhado. O enceterro aconteceu na tarde desta sexta-feira num cemitário da cidade.As autoridades em saúde informaram que o quadro de Calazar em João Lisboa é preocupante. Somente no ano passado foram sacrificados 240 animais, dentre cães e gatos por Calazar, e 11 pessoas morreram acometidas pela doença."

(Acima, notícia vinculada no portal Zill - Notícias de Imperatriz)


Terrível. Não?

O Calazar é uma doença transmitida para o homem por meio do mosquito flebotomo. A falta de saneamento básico, é um dos fatores que mais contribuem para a proliferação da doença. Então não se precisa pensar muito para saber o porquê que tantos casos desta doença acontecem em João Lisboa. O município de João Lisboa tem cerca de 2.500 cães, só no ano passado 274 animais com calazar foram sacrificados. A estimativa é que por mês surgem em média quinze novos casos de calazar na cidade. E para as proporções de tamanho e população de nossa cidade é um número mais que absurdo. É revoltante. E o pior é que as providências que estão sendo tomadas pelo poder público municipal são tão ineficazes quanto mascar chiclete para tentar responder uma equação de álgebra. Veja bem, se por um lado os animais que apresentam sintomas da doença circulam livremente pela cidade, por outro lado, a única carrocinha que deveria está sendo utilizada na captura dos animais, segundo populares, está abandonada no pátio da Secretaria de Infra-estrutura há mais de seis meses. O equipamento, o único disponível pelo Departamento de Zoonoses de João Lisboa, está coberto pelo mato. Sem o uso dificulta o trabalho de captura dos animais. Além disso, faltam equipamentos adequados de proteção para os agentes e para a população. Outro dado absurdo é que de 1997 até agora o calazar provocou a morte de dez pessoas. Portanto. Muito se fala, mas, pouco está se fazendo para conter esta doença que está maltratando nossa população. Uma alternativa seria um melhor tratamento da questão do saneamento básico. Construção de uma rede de esgotos, asfaltamento de ruas, devastação de áreas onde hoje só tem mato para sua urbanização. Reformar os equipamentos já existentes e a adição de novas ferramentas, tanto humanas como industriais, e um investimento maior na área de contratação de profissionais para o combate da doença. Ou seja, com muito pouco se pode fazer muito para combater essa doença. Basta ter vontade política e sensibilidade para entender o sofrimento de nossa população.

 

 

Leia Mais.

Em 2008-11-08 12:05:07 - Por João Lisboa Francisco Taylon

O prefeito reeleito de João Lisboa, Emiliano Menezes, tem uma dúvida cruel, que diz respeito ao futuro político tanto do mandatário municipal quanto dos destinos da cidade. Sua possível candidatura à deputado estadual.

O boato que corre dentro dos corredores do Palácio das Gameleiras é de que Emiliano já está com a cabeça em 2010. Algo que já foi acertado com o Governador Jackson Lago, o lançamento do nome de Emiliano Menezes para deputado.

Mundo se comenta da possibilidade de Emiliano não abrir mão de comandar a cidade, para não deixar seus aliados e seus acordos construídos para a sua reeleição nas mãos da vice-prefeita Edna Maria, a qual já havia mostrado muitos atritos durante a campanha.

Emiliano que ser deputado mais não quer largar a prefeitura. Está ai uma dúvida muito cruel. É esperar para ver.
 

Leia Mais.

Em 2008-11-06 19:58:59 - Por João Lisboa Francisco Taylon

A presidência da Câmara Municipal de João Lisboa já começou a ser disputada antes mesmo da diplomação dos candidatos eleitos no pleito de 2008. Eles assumirão em janeiro, mais desde já, as articulações começam a se tornar mais claras.

Quatro dos nove vereadores eleitos disputam a presidência da casa, que além de prestígio político, acrescenta-se mais regalias do que um vereador “comum”. Todavia, o prefeito Emiliano Menezes prefere não comentar sobre o assunto e declarou que essa questão não deve ser tratada neste momento. Mas deixou uma pita. Disse que gostaria de um presidente que tivesse experiência e que fosse da base aliada do governo.

Uma forte sinalização à candidatura de seu irmão, João Menezes (PDT), à presidência da Câmara Municipal de João Lisboa. Também disputam a vaga, Ozivan Diniz (PCdoB), Irmão Luiz Vicente (PPS) e Maria do Sindicato (PSB).
 

Leia Mais.

Em 2008-11-05 19:59:02 - Por João Lisboa Francisco Taylon

As eleições de 2008, em João Lisboa, demonstraram a crescente ascensão política de setores da igreja evangélica. A prova disso é que o vereador mais votado da cidade, o “Irmão” Luiz Vicente (PPS), contou com o apoio determinante do pastor chefe da cidade e com todas as lideranças evangélicas da cidade.

Se foi uma adesão forçada, ninguém pode dizer. O mais estranho é que, outro evangélico, um pastor de uma pequena congregação, “Irmão” Alexandre, que não teve o apoio da chamada “família evangélica joãolisboense” obteve uma fraca votação.

As negociações para a elevação do vereador do PPS à presidência da Câmara Municipal estão bem adiantadas. Até janeiro, muita água vai rolar. E a igreja evangélica, que se mostrou engajada na campanha política deste ano, agora quer ocupar espaço também na prefeitura municipal. Que Deus nos ajude!
 

Leia Mais.

Em 2008-11-03 21:10:13 - Por João Lisboa Francisco Taylon

Analisar o Brasil é uma árdua tarefa. A análise de uma sociedade não pode ser feita com única visão, generalizando e homogeneizando o país como um todo. Quando pesquisamos sobre este imenso Brasil, encontramos vários autores que afirmam que o Brasil não é um só, mas e sim um país com diferentes especificidades.

Há diferenças de região para região, de Estado para Estado, de cidade para cidade, de bairros para bairros, de classe social para classe social entre outros.Mas, vamos falar da nossa querida cidade João Lisboa. Onde, hoje, se encontra na vergonhosa posição de ser o estado mais pobre do Brasil. Fruto de grupos políticos que sugaram (e ainda sugam) nossas riquezas em benefício próprio.Cidades pobres. População miserável.

Hoje observamos “Duas Joãolisboas” onde há uma João Lisboa “pobre de espírito”, conformada em ser dirigida e outro composto de gente que exerce seu poder sobre as pessoas, ou melhor dizendo, essa João Lisboa é composta de uma minoria “dirigente” e de uma massa pobre alienada e “dirigida”. Ou seja: “Uma João Lisboa ignorante, que faz dessa ignorância fonte de poder e lucro. Uma João Lisboa onde regras têm pouco significado, onde o que vale é tirar proveito. É a famosa malandragem. A João Lisboa dos Pocotós. A outra João Lisboa é composta de gente que exerce seu poder de escolha. É uma João Lisboa intelectualizada naquilo que essa palavra tem de mais importante: a sede pelo conhecimento. Uma João Lisboa que tem bom gosto, que consome cultura, que respeita regras e que em nada difere de outras cidades mais ‘desenvolvidas’”.

Para a elaboração deste artigo, caminhamos para o campo econômico e discutimos um pouco da conjuntura econômica pela qual João Lisboa vem atravessando. Hoje, temos uma João Lisboa com um campo industrial muito bom, o qual vem crescendo muito pouco ou até se apresenta em queda, enquanto o mercado da madeira, grande legado joãolisboense, cresce aceleradamente. Setores importadores que empregam pouca mão-de-obra. Ou seja, uma cidade industrial mais que não oferece emprego para sua população. Vai entender. Talvez seja o mercado. Ou nossa ignorância, em não saber transformar um pedaço de madeira em uma cadeira ou mesa. Talvez seja isso. Fatores estes que contribuem para a formação da sociedade que temos. Bem como as transformações passadas por elas. Não vemos muito em nossa cidade. Pois a nossa realidade não se difere muito da realidade de Senador La Roque, Buritirana, Amarante... E por ai vai... “NESTA CIDADE harmoniosa, imaginada por muitos - sonhadores -, equilibram-se pobres e miseráveis. A polícia é republicana, famílias saem da pobreza, crianças vão à escola, a saúde é excelente, todos são iluminados, agricultores e industriais prosperam, abunda o crédito benfazejo, os negócios internos crescem e os empregos gerados? Nem se fala. Sobejam reservas, ninguém precisa pedir mais nada a políticos”.

Essa cidade pode ser mais uma das “Duas Joãolisboas” que podem existir, ou seja, a cidade em que a população vê e vive e o “jardim do Éden” que os políticos vivem e fazem questão de ver e se manter nele.
 

Leia Mais.